“A prática da Cidadania”: Por Irene Grockotzki*

          

Exercer plenamente a cidadania é ter conhecimento dos direitos e deveres e ter consciência de que ações individuais afetam a sociedade como um todo.

É um grande desafio viver e conviver em áreas urbanas, cada vez mais densamente povoadas e onde as mais diferentes pessoas se encontram e desejam ser respeitadas e ter seus anseios atendidos, bem como querem também, das mais diferentes formas, contribuir e participar da dinâmica dessa vida urbana.

Para que a dinâmica da vida urbana flua com sucesso e atenda e enriqueça a todos é preciso que as pessoas estejam abertas à diversidade cultural, às diferentes ideologias que permeiam os diferentes espaços e aspectos da vida nas cidades.

É importante também que a solidariedade e o voluntariado se desenvolvam em diferentes ações e momentos, integrando assim, diferentes grupos de pessoas que em conjunto agem visando um bem comum.

Estimular e desenvolver a consciência cidadã, deve ser uma prática individual e coletiva de todas as pessoas, tendo como norte o bem estar de todos e ser também uma forma de construir o sentimento de pertencimento a uma comunidade.

Quando as pessoas sentem se parte de uma comunidade, de uma cidade, elas aprendem a exercer a cidadania, aprendem que agir individualmente é necessário em alguns momentos e que em outros, a força coletiva é mais eficiente.

Para que a prática cidadã seja cada vez mais eficiente, as pessoas precisam reciclar suas ideias em relação à cidade e sua dinâmica, pois nos dias atuais a informação corre instantaneamente e por isso as pessoas precisam estar atentas ao que se passa na sua cidade, no seu lugar de moradia, trabalho,  estudo,  e sair de algo parado para algo vivo e isso exige romper padrões antigos e arraigados, como o individualismo, o isso não é comigo, o deixa que eles façam, o isso não dá em nada…

A prática cidadã se fará cada vez mais e na maior parte das vezes, cultivando a colaboração, o compartilhamento de ideias, pois compartilhar é coletar e distribuir conhecimentos entre as pessoas que moram na cidade e a partir daí transformar, melhorar as comunidades e transformando comunidades melhora-se a cidade e tem se então a possibilidade de viver em harmonia e progresso individual e coletivo.

Para refletir:

Você sente se respeitado em sua cidade? Tem seus direitos atendidos a contento?

Na sua prática cidadã, que ações individuais ou coletivas você tem feito para melhorar a cidade, o lugar onde você mora, trabalha ou estuda?

 

*IRENE GROCKOTZKI

Formada em Geografia pela UFPR
Moradora em Pinhais desde 1989
Professora de Geografia em Escolas Públicas Estaduais desde 1991 em Pinhais.

Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de quem os faz. O Blog e o blogueiro não se responsabilizam pelos comentários dos internautas.

Deixe uma resposta